Coliving, a nova tendência social e laboral

Coliving, a nova tendência social e laboral

Primeiro encontramos a tendência do coworking, agora o que vem é o coliving, onde os empreendedores vivem em comunidades que contam com todas as comodidades para trabalhar.

Como tudo neste mundo, chega um momento em que a evolução e a adaptação a mudança se fazem presentes em todos os âmbitos da vida, sem importar a geração ao qual pertença. Primeiro encontramos a tendência coworking, onde algumas empresas se deram conta que os empregados são mais eficientes em diversos espaços de trabalho que em um ponto fixo. Agora com a evolução social e geracional que vivemos, nos encontramos que além de existir estes centros de trabalho, surge a alternativa coliving, onde os empreendedores começaram a viver em comunidades que contam com todas as comodidades para poder estar e trabalhar em um só lugar.

A tendência de coliving consiste na adaptação das novas gerações de profissionais que vivem em comunidade. Além de compartilhar os centros de trabalho, agora a geração milennial, em sua maioria, deu um passo adiante e começa a transformar a maneira de coexistir, com isso um grupo de pessoas decidem compartilhar, digamos de certa forma, as áreas comuns de um lugar como cozinha, sala, área de serviços e outros novos espaços.

Esta tendência a observamos em cidades como Nova Iorque, Londres, Amsterdam e Berlim, falamos de cidades de primeiro mundo, com grande desenvolvimento e cosmopolitas. Isto gera a necessidade de encontrar gente que esteja disposta, com objetivos em comum ou pelo menos facilitar relações pessoais em um país totalmente novo.

Os novos centros de coliving são uma mistura de albergues e centros de coworking, com a diferença que nestes lugares a rotatividade de gente é muito baixa e se pode ter maior confiança sobre o cuidado com seus pertences. Vale a pena destacar que nestes centros o período de aluguel mínimo é de seis meses, e em ocasiões, e dependendo das necessidades que tenham, incluem serviços como luz, água, gás, wi-fi, limpeza, vagas de estacionamento, e incluso, a possibilidade de ter um banheiro próprio.

Se nos apegarmos tal qual é o conceito de coliving, podemos dizer que esta forma de vida reflete a liberdade para trabalhar sem estar preso a um lugar específico, que até o momento se demonstra um aumento da produtividade dos empregados e em algumas ocasiões até uma melhora no estado de ânimo que apresentam no dia a dia.

Na atualidade podemos ver como todas as indústrias vão se adaptando aos novos usos e costumes que requer o mundo, umas mais lentas que outras, entretanto pouco a pouco a tecnologia terá um papel indispensável nesta revolução industrial. No caso da Homie.mx podemos observar que através da inovação e disrupção se está transformando a indústria imobiliária, no lugar de solicitar um sem fim de requisitos e ter que esperar semanas para obter uma resposta, em somente algumas horas pode concluir um processo de aluguel (exemplo brasileiro: QuintoAndar – https://www.quintoandar.com.br). Além de que a análise dos seus clientes é parte fundamental para saber o que eles querem, como que querem e em que momento solicitam um serviço, isto aplicado a todo tipo de negócios que você possa imaginar.

Assim como o coliving, pouco a pouco estaremos experimentando novos fenômenos sociais e de adaptação que hoje em dia pode nos parecer complicados de entender, mas em alguns anos será totalmente natural para as novas gerações.  A adaptabilidade e a mudança geracional são indispensáveis para avançar em um mundo cheio de tecnologia onde cada dia o publico é mais específico e seleto nas tomadas de decisão.

E ai? O que você acha sobre esse novo formato de trabalhar/viver?
Descreva sua opinião nos comentários!

Texto Traduzido de: https://www.entrepreneur.com/article/305513

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *