Inovação Empresarial: Liderar em tempos de incerteza

Inovação Empresarial: Liderar em tempos de incerteza

Desta vez a revolução é global e é digital. Tudo está mudando, e tudo mudará mais rápido. Novos conhecimentos, tecnologias e empreendimentos aceleram as mudanças. Soluções digitais como Airbnb crescem com dois dígitos captando milhões de usuários pelo mundo. A mudança é imparável, pois se alimenta da preferência dos usuários, que recebem mais por menos e optam por mudar de fornecedor. Este crescimento é alimentado por bilhões de dólares em capital de risco. Desde sua fundação há somente 7 anos atrás, o Uber já captou US$9,859 bilhões* em 14 rodadas de investimento.

Para quem lidera empresas estas mudanças representam incertezas. A primeira reação de diretores e gerentes será ativar processos de redução de custos para manterem competitivos seus negócios. Esta sempre será sempre condição necessária, mas desta vez insuficiente. Mais adiante terá que aprender a liderar na incerteza e criar novos que inclusive compitam com os tradicionais antes que um terceiro entre e o faça isso. Temos que “nos uberizar” antes que alguém nos “kodakize”.

Nós que lideramos companhias temos que aceitar que não estaremos inteirados de todas as tecnologias emergentes, que vem aos milhares, que aparecem em centros de pesquisa em todo o mundo e com uma diversidade de aplicações possíveis.

Milhares de startups nascem todos os dias e utilizando novas tecnologias e novíssimos modelos de negócio buscando captar milhões de usuários oferecendo mais por menos. Nesses lugares onde a gestão da inovação empresarial está na cultura do negócio surgem jovens empresas empreendedores com soluções radicalmente superiores ao existe: Airbnb, fundada na California; Spotify, na Suécia; Waze em Israel e Skype na Estônia.

As mudanças se tornaram completamente imprescindíveis. Temos que nos desprender da necessidade da certeza. O que está surgindo como o único caminho sustentável para nossos negócios é enfrentar a incerteza. Devemos caminhar pelo desconhecido, desvendando novas fontes de valor para nossos clientes e usuários. Devemos gerenciar o futuro e não somente o presente. Digitalizar completamente uma empresa tradicional é um processo desconhecido. TwistPrint é um software desenvolvido no Chile por dois jovens empreendedores, os quais em somente quatro anos triplicaram a produtividade das empresas, tendo começado esse empreendimento sem experiencia alguma nesta indústria. Hoje esta solução está se expandindo para diversos países da América, incluindo os Estados Unidos.

Não se trata de encarar o desconhecido de maneira temerária. Se trata de liderar processos de rápido aprendizagem coletiva para que os clientes e usuários realmente valorizem, com uma imutável determinação por conseguir um resultado explicitamente definido. Risco e incerteza são conceitos diferentes. A incerteza é a probabilidade de falhar uma tentativa de alcançar um resultado sem contar com todo o conhecimento necessário para atingi-lo. O risco é o valor esperado do dano. Matematicamente, o risco é o valor do dano que seria provocado por um determinado evento, multiplicado pela probabilidade de ocorrência deste dito evento. De maneira que podemos enfrentar altos níveis de incerteza mantendo baixos níveis de risco se durante o início do processo de uma determinada inovação (quando a incerteza ainda é alta) investirmos baixas cotas de recursos e provamos a nova solução com discrição e pouca exposição. E efetivamente, no início de uma inovação exigimos baixos níveis de investimento de capital e de poucas pessoas, mas muito qualificadas.

As grandes empresas buscarão ser conduzidas por pessoas que sabem liderar em tempos de incerteza. As corporações promoverão e contratarão seus gerentes e profissionais buscando aqueles atributos de personalidade que permitam liderar considerando os riscos em condições de alta incerteza, similares a aqueles dos empreendedores exitosos. Importará menos a experiência na Indústria e mais as características da sua personalidade: determinação, orientação a resultados, coragem, curiosidade, pragmatismo e flexibilidade. O obstáculo a esta transição será interno e virá daqueles gerentes que temem as mudanças. O temor é medo. E o medo é inconfessável.

Gostou? Que tal conversar com outros colaboradores e conhecer como funcionam suas empresas? É só se inscrever na Real Networking!
https://www.realnetworking.co

Texto traduzido de: http://www.innspiral.com/innovacion-empresarial/
* Dados de 2016

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *