Como líderes podem exigir de seus colaboradores sem estressá-los

Como líderes podem exigir de seus colaboradores sem estressá-los

Uma das mais interessantes descobertas de um artigo recendo da Harvard Business Review sobre química de equipes é que os tipos de pessoas que viram líderes dentro das organizações estão 30% menos propensos a se sentir estressados, quando comparados a seus colegas de trabalho. Como CEO de uma empresa pequena de investimentos, eu fiquei surpresa com a descoberta, mas assim que analisei meu estilo de liderança e meus relacionamentos dentro do escritório, concluí que os autores sabiam o que estavam falando. Além disso, uma descoberta originada de uma pesquisa com 20000 respostas provavelmente merece sua atenção.

Primeiro, deixe-me explicar porque eu estava cético. Às vezes eu sinto uma pressão enorme, geralmente quanto à performance dos investimentos da nossa empresa. Será que eu me sinto mais calmo que meus colegas? Tanto meu marido quanto meu subordinado  no escritório iriam sugerir, meio brincando, que eu me sinto menos pressionada porque sou acostumada a descarregar meu estresse sobre eles.

Mas tudo isso é relativo, e outros pesquisadores também descobriram que chefes se sentem menos estressados que seus colaboradores. A percepção dos chefes quanto ao estresse são compensadas por fatores como status, autonomia e estabilidade, a qual geralmente é maior para os gerentes do que para seus empregados. Enquanto eu não estou prestes a pedir para todos na minha empresa para participarem de uma leitura diária de cortisol, eu ainda tenho que trabalhar sobre a pressão de que, se eu me sinto pressionada, meus funcionários se sentem mais ainda. O que é mais uma razão para aprender como reduzir a tensão que meus colegas sentem.

Steve Arneson descreveu o “dilema do líder” como o dilema de como garantir as melhores saídas numa empresa sem uma pressão que diminua o rendimento. Ele recomenda um estilo de liderança transformacional, no qual o gerente dá suporte e feedbacks positivos para sua equipe, construindo respeito, comprometimento e cooperação junto com o grupo. É uma ótima ideia. Infelizmente, o panorama das empresa praticamente viola todo esse conceito.

Por exemplo, minha amiga Terri é a gerente de vendas regional de uma distribuidora de equipamentos médicos, a qual comprou uma outra empresa seis meses atrás. Ela ainda não sabe se https://hbr.org/2017/05/how-leaders-can-push-employees-without-stressing-them-outela terá um emprego daqui a três meses, e o novo chefe dele foi incapaz de dizer qual o futuro de Terri ou da maioria das equipe de marketing e vendas. Ela sobre em noites sem sono, baixa moral, estresse e baixo interesse na promoção de um portfolio cujos proprietários não lhe mostram respeito. O fato de os superiores de Terri terem seguido uma política que resulte neste tipo de ansiedade e disfunção é claramente contraproducente e, francamente, mais do que um pouco significante. E tem muitas pessoas na posição de Terri ao redor do mundo.

Eu sei que nenhum líder, independente do quão alto ele está na hierarquia da empresa, terá todas as respostas para todas as perguntas que sua equipe vai perguntar. Mas podemos ser honestos em como tentamos responde-los. Estudos mostram que quando líderes criam um ambiente seguro e solidário, indivíduos tendem a se sentir mais conectados com aquele líder, performando melhor, e ficam menos estressados quando são pressionados por seu chefe.

Mas então o que podemos fazer para reduzir o estresse dos nossos colaboradores? Eu vou lista

r as minhas próprias sugestões abaixo. Algumas delas devem ser da natureza dos líderes, mas outras não são tão óbvias assim. Os altos níveis de estresse e a falta de engajamento nas empresas mostram que, por mais que essas sugestões pareçam senso comum, nem todos os chefes prestam atenção nelas.

Forneça a maior segurança e clareza que você puder

Isso é importante principalmente na delegação de tarefas, linhas de relatório, compensações, e qualquer outra mudança significativa na organização. Em um artigo clássico, Frederick Herzberg apelidou esses fatores de “fatores de higiene”. Eles são o mínimo necessário – não garantem a motivação dos colaboradores, mas sem elas eles provavelmente vão ficar desapontados. Apesar de existirem muitas informações sobre mudanças e estrutura organizacional que devem ser privadas, compartilhar informações relevantes com sua equipe deve ser um padrão. Sem transparência nos assuntos importantes, todo mundo imagina o prior cenário possível e a produtividade da equipe tende a cair.

Seja justo

Quando alguma pessoa sente que está sendo tratada injustamente, ela tende ficar ansiosa, se sentir culpada e ficar estressada. Igualdade pode significar tanto gastar a mesma quantidade de tempo com cada funcionário que está no seu primeiro nível de comando quanto escutar a todos em uma reunião, explicar as decisões e reconhecer quando alguém está se sentindo desprezado.

Demonstre disponibilidade e gratidão

Isso parece fácil na teoria, mas é na prática não é. Quando Zack Zenger e Joseph Folkman estudaram os resultados de pesquisas de locais de trabalho e avalições 360, eles descobriram que gerentes são mais propensos a evitar dar elogios que a dar críticas! 37% admitiram

que não dão nenhum feedback positivo para sua equipe. Não seja esse tipo de chefe. Levante e vá falar com as pessoas, agradeça elas por ajudarem no projeto, baterem as metas de vendas, trazerem novos clientes ou ficarem até tarde. Investir recursos, dinheiro e elogios atrás dos esforços deles vai mostrar aos colegas que a empresa se importa em apoiar pessoas que fazem um bom trabalho.

Exibir autoconfiança e competência como líder

Quando executivos demonstram suas próprias habilidades, dá para seus colaboradores a segurança de que eles estão sob a direção de um “macho alfa” que pode proteger eles. Sentir-se seguro, como eu já disse acima, é um fator chave para reduzir o estresse e melhorar a satisfação com o trabalho. Pode parecer que vai contra a teoria de que devemos nos mostrar vulneráveis. Mas a literatura diz que os líderes precisam demonstrar ambas competências.

E se você não consegue, não faça nenhuma! Muito estresse resulta em pessoas ficando preocupadas com a falta de seguimento nas promessas de seu chefe ou ofertas feitas, mesmo quando elas são bem-intencionadas. É importante que os líderes sejam os principais exemplo de executar suas responsabilidades para com as pessoas que estão sob seu comando.

Aplicando esses princípios nas suas práticas de liderança diárias devem te ajudar a aliviar o estresse de seus funcionários. Por favor, tente. Eu não quero me estressar com isso.

 

Texto traduzido de: https://hbr.org/2017/05/how-leaders-can-push-employees-without-stressing-them-out

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *